Essas coisas, logo aí embaixo... Palavras ditadas por um Ghost Writer.

28 de dez de 2010

2010 Rocks!



Muito rock. Essa é a definição de 2010 pra gente que, de alguma forma, está envolvida com a On The Rocks e que queremos dividir com todos vocês. Ano que começou com os Big Muff's estridentes da Telecines num Jack Rabbit de JANELAS abertas para Cachoeirinha e o MONDO, e fechou o ciclo num festerê-quase-carnaval da Apanhador num Jack Rabbit quase na fronteira Little Fall/Capital da Província. E também teve Frida, Superguidis, Pata de Elefante - que em momento inédito teve músicas “cantadas”, hehehe! -, Os Vespas, Lautmusik, Loomer, Catavento de Bolso e Badhoneys. A lista é grande, a canseira e a satisfação, ao final de cada edição, maior ainda.

Em 2010 Cachoeirinha (consequentemente Gravataí?!) e a região voltaram a ser mais rock. É só ver os cartazes colados pelas ruas, a gurizada nas noites do final de semana indo de lá pra cá nos shows que já não são mais escassos. Até banda BAIANA esteve agora há pouco, visitando nosso Segundo Lar (vulgo Jack Rabbit)! Seja reclamando, assistindo, tomando ceva, tocando ou pagando a conta, uma cena rockeira (res)surgiu num lugar onde já marcaram época saudosos Carioca's, Full Rock's, Jockey's, Bar Brasis ou a esquina da casa liberada com violão e trago de alguém...

A On The Rocks – sem NENHUMA modéstia – sente-se parte de tudo isso que acontece. Das festas que organizamos ou não, das que presenciamos ou não. Porque pode parecer piegas às ganhas (e é!), mas levamos esse tal de roquenrou como uma paixão, acima de tudo. E quando a gente percebe que, durante o ano que está acabando, uma galera passou a (re)aparecer em shows, lotar festas e curtir junto, cremos que as ações que levaram a isso não foram isoladas, e sim o conjunto de várias iniciativas legais.

Sem mais delongas e chororôs: VALEU e parabéns a todos os envolvidos com esse tal de roquenrou em Cachoeirinha, Gravataí e no universo em geral. Mas, em especial, um obrigado a quem deu atenção e prestigiou alguma das edições da On The Rocks. Pra quem entende que não importa de onde se vem, mas sim a cuca aberta e a vontade levar adiante, com originalidade e idéias, esse som que muda o mundo há uns 60 anos.

Se o ano que agora está prestes a se tornar um zumbi foi MASSA, preparem-se para 2011. Vem aí mais bandas, mais barulho, mais discotecagem-caça-tesouro. Enfim, mais ON THE ROCKS. (Escriba em prantos, hahaha!)


.