Essas coisas, logo aí embaixo... Palavras ditadas por um Ghost Writer.

23 de jul de 2007

Vamos falar de proibições... Ou não atinjam o meu copo.

Tudo bem, admito, já devia ter escrito isso antes. Afinal de contas o assunto teve seu auge de divulgação na mídia há quase um mês. Mas foda-se! Só agora eu consegui tempo pra organizar minhas idéias sobre isso e, além do mais, ainda é tempo de TENTAR conscientizar [grande pretensão, a minha! Eu não conscientizo nem o meu cachorro...] as pessoas, já que a medida -- equivocada, pra dizer o mínimo -- a que me refiro ainda não foi tomada!

A essas alturas do campeonato todos já devem ter ouvido falar sobre a "sugestão" do secretário de segurança da nossa "província" [vulgo RS, pra quem não sabe, hehe]. Restringir a venda de bebidas alcoólicas nos finas de semana e nas noites dos outros dias, na capital e em algumas cidades da grande Porto Alegre. Ora, uma medida como essa não tem o menor cabimento em pleno terceiro milênio, na minha opinião.

Em primeiro lugar, a bebida não "cria" comportamentos perigosos, nem é a culpada por "desvirtuar" pessoas de bem, transformando-as em assassinos em potencial. Se uma pessoa é capaz de atitudes danosas à sociedade ou a ela mesma quando alcoolizada, é por que, nesse momento, exterioriza instintos repreendidos por ela quando "sóbria".

Quando alguém dirige de forma imprudente ou se envolve numa briga por estar bêbada, já tinha essa predisposição antes. Só que era freada pela moral -- falsa, já que a moral verdadeira independe de repressão alheia -- ou pelas leis.

Já estamos em 2007 e ainda se fala em políticas de proibição?! A humanidade devia caminhar para um pensamento racional, desprendido de preconceitos e moralismos arcaicos, ao invés de retroceder com medidas como essa.

Muitos devem conhecer o ditado popular que diz que "o que é proibido é mais gostoso" [ou algo que o valha, hehehe]. Uma frase como essa já demonstra o "sucesso" que um plano desse tipo pode alcançar!

É o governo estadual, numa atitude BURRA, criando um novo inimigo público: o tráfico de bebidas alcoólicas nos horários de proibição!!

Ainda há mais dois argumentos que podem ser usados contra a "inteligentíssima" idéia do nosso secretário de segurança. Para ilustrar um deles, usarei minha experiência como exemplo.

Geralmente, quando saio com amigos à noite, consumo bebidas alcoólicas. Nunca dirigi, portanto, não represento nenhum risco ao trânsito. Também nunca arranjei brigas nos meus "passeios noturnos", apesar de ingerir álcool. A pergunta que fica na minha cabeça: Eu, e outras tantas pessoas pacíficas que gostam de se divertir, devemos "pagar a conta" pelos irresponsáveis?!

Ainda, como último argumento, cito o já usado [principalmente pelo donos de bares e etc.] tema do desemprego. Será que já se pensou seriamente sobre quantas pessoas, como garçons e outros trabalhadores da noite, perderiam seus postos de trabalho?

Deixo claro que, na minha opinião, a medida até pode surtir algum efeito. Mas ela é paliativa e injusta com muitas pessoas. Se o Estado quer combater o número de homicídios e os acidentes no trânsito, deve visar atingir a consciência das pessoas, não seus copos! Para concluir, uso o nome de uma comunidade do Orkut pra deixar um apelo ao secretário: "Eu NUNCA fiz amigos bebendo leite"!! Hahahaha [tentei terminar esse texto de forma irônica para não terminá-lo chorando...].





[Observações: 1- Desculpem qualquer erro de grafia. Meu computador trava a cada 20 segundos, e eu escrevi isso meio sonolento, hehe. 2- Se achar o texto interessante, repasse-o. Quanto mais pessoas tomarem conhecimento disso, maior será a chance de fazer oposição à tal "Lei Seca". 3- Originalmente postado em http://www.comentariosescritos.blogspot.com/]

18 de jul de 2007

Tentado [hahahaha!] organizar as coisas...

Estou sem internet em casa [Ó Deus, me acudaaaa!!! Hahaha] Por isso ainda não postei nada, apesar de estar de férias do curso que eu faço em "Um Grande Centro de Ensino do Vale dos Sinos".

1ª Notícia: Agora EU faço parte da "População Economicamente Ativa da Nação"!! Rá! Os tempos de VAGABUNDAGEM [?!] acabaram... Em compensação, a partir de agora "milagrosamente", vai aparecer grana na minha carteira. Depois disso, Gravataí vai tremer, ou quem sabe até afundar no magma fervente que está abaixo da nossa "querida" crosta terrestre [se tu faltou a aula de ciências e não sabe o que é crosta terrestre, TE RALA... Eu tenho cara de professor do primário?! Hahahaha]!

2º: Saiu o Era Vulgaris [o CD "Daquela Banda na qual EU estou Viciado"], e pretendo fazer uma resenha [atrasada, pra não perder o hábito!] sobre o disco que eu tanto propagandeei... Agora é esperar pra ver quando eu vou fazer esse negócio!

3º: Também saiu o CD novo do Smashing Pumpkins, que eu também citei num post anterior... Não é beeeeem o que eu esperava, mas é muito bom. Resenhá-lo também é um compromisso da minha campanha [ops, me enganei, hehehe]!

4º: Querem acabar com meus tragos nos fins de semana [ou dias de semana em que tem shows...] à noite!! Agora mexeram com algo sério, vai ser briga de facão!! Ninguém me convence que o álcool "gera" violência. No máximo ele "desperta" o animal irracional que alguns guardam no dia-a-dia... E, falando sobre essa teoria [mais uma das BILHARES de teorias que eu crio -- 99% delas esquecidas antes de chegar ao prêmio Nobel, infelizmente!!] vou escrever uma dissertação RAIVOSA, DIRETA, INCISIVA [pensem em mais adjeitovs bonitos, eu agradeço!] e, claro, canhota...

5º: Atrasado como sempre [afinal essa é a "MARCA" dos Comentários Escritos. Segundo o Einstein -- quero ver quem discorda dele! -- o tempo é uma grande ilusão... Então por que vou me preocupar em comentar as coisas com pressa?!], eu comento os fatos da vida cotidiana das grandes cidades... A algumas semanas houve toda aquela polêmica sobre as cotas para negros na UFRGS e tal. Sobre isso, eu tenho algo PEQUENO e SIMPLES pra comentar [afinal, de ser preto eu entendo, haha!!]:

Branco pobre, mas bem vestido, pode ser... Qualquer coisa.
Negro pobre, mas bem vestido é... Negro [quem sabe jogador de futebol, pagodeiro, mas sempre negro!].
Think about it, think about it!!

OBS.: Desculpem, mas não consegui colocar espaço entre os parágrafos do texto... Meeeeeerda!!

5 de jul de 2007

Da série: "Porque [apesar dos dedos gelados mal conseguirem teclar direito] desabafar é preciso. De vez em quando."

Porque [2] andróides não exprimem emoções... Fazem relatórios periódicos sobre seu funcionamento.

Pois é, voltei! E voltei por causa da raiva... Alguns dirão "oh, mas a raiva é tão ruim", ou "esse cara deve ser um maníaco-depressivo". Mas vocês se enganam [e "ai" de quem ousar me contrariar, haha]!!

A raiva [ou ira] não é ruim, desde que canalizada para fins "construtivos". Até vi um trabalho sobre isso lá na Unisinos esse semestre, trabalho esse em que nós devíamos apontar o lado bom dos sete pecados capitais e tal... O grupo que falou sobre a ira falou exatamente isso [...o que eu disse no começo desse parágrafo].

Mas pra mim não era novidade. Eu TENTO trabalhar com a raiva já faz algum tempo. Pois é, o pessoal lá da aula chegou atrasado numa resolução que eu já tenho a alguns [poucos, mas intensos] anos de "experimentação" dos "sentimentos [?!] adversos". No fim, pelo menos, isso tudo serviu pra reforçar meu ponto de vista. Além [é claro!] de dar um embasamento "sério" à uma das minhas doideras, hehehe!!

Mas não é exatamente sobre isso que eu quero escrever/digitar. Se isso é um desabafo, eu quero falar sobre os motivos que me levaram à raiva, e não dela propriamente... Acontece que EU sou a coisa que me deixa irado, hehe!! Tudo isso porque eu sou um tapado, idiota, LEEEEERDOOOO e, ultimamente, excessivamente introspectivo [e eu NÃO consigo mudar isso]...

O acontecimento que desencadeou essa "crise" [na real, essa é a tal "ponta do iceberg"!] ocorreu nessa semana. Eu não vou entrar em muitos detalhes, pois NÃO SOU EMO [!!] ou algo do gênero! Fato é que eu tive [será que ainda tenho?!] a chance de virar uma pessoa NORMAL [daquelas que tem UM motivo "em especial" pra andar por aí "alegre"]!!

E eu, com a ajuda de todos aqueles adjetivos citados no penúltimo parágrafo [antes deste], consegui DESPERDIÇAR isso...

A minha total falta de habilidade pra expressão de certos pensamentos/vontades fez com que eu continuasse nesse fundo de poço. E não é a primeira vez que isso acontece, por isso a raiva por essa fraqueza!