Essas coisas, logo aí embaixo... Palavras ditadas por um Ghost Writer.

27 de jan de 2009

Notas musicais - Impérios, Hermanos & Garotos [não] Esquecidos

Poisentão. Aqui estou eu novamente. Contra o senso comum e a falta de [bom?] humor e ironia nas cabecinhas dessa Província. A questão básica dessa vez é a música.

Fato #1: Tem show do "maior império da face da Terra" nessa quinta! O Império da Lã [maior "banda de bailes da Província e com um som afudê pra caralho - os caras tem um naipe de metais!! Preciso dizer mais??], capitaneado pelo Carlinhos Carneiro, toca os discos Is This It, do Strokes e Bloco do Eu Sozinho [ooobra!!], do Los Hermanos, na Retrospectiva Classic Albums. Na abertura dos trabalhos tem a banda Funkalister - que eu não conheço e não faço idéia do som que faz. O show é no Porão do Beco [Independência, 936], a partir das 23 hs. E o custo, crianças?! R$15 pilas, mas colocando o nome na lista [LINK AQUI!] ou doando agasalhos baixa pra R$ 10 dinheiros. Também tem como ganhar DOIS [isso dá idéias...] passes livres pra festa, mandando uma frase atráves DESSE link até quarta!

Quem tiver a fim de ir, me avise. Vou certamente.
Ou talvez convide alguém, caso ganhe a dupla de passes livres, hohoho...

Fato #2: Hoje [terça!!] tem o show do Little Joy no Opinião. A banda, que tem na formação o Rodrigo Amarante [meeestre!!] e o Fabrizzio Moretti [batera do Strokes], tava fazendo turnê pelos "States" até o ano passado e agora vem fazer uma visitinha à República Verde-e-Amarela. Modicos 50 pilinhas de ingresso. Quem quiser doar a quantia pra esse cara LEGAL que aqui rabisca, é só deixar comentário, hehehe...

Mas sério. Musicalmente falando, tinha o maior interesse em ver a banda dos caras, tanto por quetões técnicas como pela música, propriamente. E também por que eu admiro muito o Amarante, o melhor dos "Bítous", hehehe.

Fato #3: O Chuck [vocalista e guitarrista] saiu dos Forgotten Boys! Barbaridade, essa é uma daquelas notícias totalmente inesperadas, pra mim... Ontem [segunda], abrindo meus emails durante a tarde, me deparo com a seguinte mensagem enviada via mailing da banda:
"Olá!
Pessoal, aqui é o Chuck escrevendo pessoalmente. Infelizmente os boatos e fofocas chegaram antes, mas, estou aqui para confirmar que estou realmente saindo dos Forgotten Boys. Foram praticamente 10 anos me dedicando a uma das bandas mais legais que conheço. Sinto-me honrado de ter feito parte desse período e de ter dividido as experiências que vivi com o Gustavo, o Arthur, o Flávio, o Zé e o Fralda, mas, é hora de mudar de rumo. O motivo da saída é bem simples, tocar minha vida de maneira diferente. Não pretendo parar de fazer música, trabalhar com música e nem de tocar música, apenas minha vida não é mais compatível com o que se espera de um Forgotten Boy. Portanto, gostaria de chamar todos para o show do Studio SP, que será meu último com os Forgotten Boys, e o último deles comigo. Mas, por favor, sem o clima da despedida... ok!? Isso é chato. Os Forgotten Boys seguem firmes, fortes e sendo minha banda favorita, isso é o que importa. Mais notícias vocês devem ter em breve sobre o futuro.

Um grande abraço e nos vemos no Studio SP dia 30!
Boas vibrações, paz e amor pra todos!
Chuck - 25.01.2008"
Tipo, curto muito a pegada da banda - com certeza um dos melhores shows que já vi -, apesar de concordar que eles não mostravam nenhuma grande inovação estética no som que apresentam. Desde os Stooges muitas bandas fazem um som desse tipo, mas aqui no "Brazil" a coisa é mais rara. E, afinal de contas, os caras têm a manha pra fazer esse tipo de rock n' roll, sem [muitas] firulas. Sempre achei o Chuck parte fundamental na banda, apesar dele não ser membro fundador e tal. Ele tem presença de palco, e sua contrbuição é/foi marcante. Tanto que ele dividia os vocais com o Gustavo. Mas acho que o principal é/era a "presença" dele na banda.

Agora os caras procuram um tecladista e um percusionista [!!] pra banda. O objetivo é ter nova formação até o final de fevereiro. Agora Gustavo Riviera segue sendo o único [pelo menos momentaneamente] guitarrista e vocalista da banda. Aguardemos pra ver no que vai dar...
.

22 de jan de 2009

Temos algumas...

... modificações no blog desde ontem. Quem descobrir [e COMENTAR aqui!] o quê é ganha meus parabéns. Acha pouco?!

Eu também. Mas e daí?
.

21 de jan de 2009

F.O.D.A. - O.! - Parte II

Sobre o maldito acordo, faço minhas as palavras do Thiagoks. Ponto.

Viram o que eu fiz? Simplesmente aproveitei o comentário do meu amigo e fiz dele minha opinião também. Fiz isso por que concordo inteiramente com o que ele escreveu e não tenho nada a acrescentar? Dificilmente... Sempre tem uma coisinha ou outra pra contrariar ou comentar a mais. Apenas reiterei o texto do Thiago por ser ACOMODADO. Para que perder tempo comentando algo que acabou de ser comentado? Não há necessidade...

E é EXATAMENTE por esse motivo que sou TERMINANTEMENTE contra as mudanças no nosso idioma escrito. No alto dos meus 20 anos (faço 21 dia 23 de janeiro! apenas me dêem parabéns, não precisa de presentes), sempre escrevi IDÉIA com acento, LINGÜIÇA com trema e assim vai. Para que mudar??? As regras já existem e funcionam muito bem. Olha o trabalhão que vai me dar reaprender tudo isso...
.

Tripa de Papos

O Amarante sempre foi o melhor dos Bitôus, e ninguém me tira tal convicção. “Condicional” e “Último Romance” são mostras disso. O Little Joy [do qual não poderei ver o show dia 27 no Opinião por causa do preço – ALÔ, ALMAS CARIDOSAS!!] também. Mas acho que a maior das provas são as músicas solo do Camelo, que me parecem meio “chatas” pra escutar – e olha que eu escuto MUITA música do mesmo naipe do “estilo” dele... Intimista, às vezes até meio melancólica e tal.

Tipo, eu curto o cara [acho que ainda tenho uma edição da Noize com uma entrevista dele sobre o “Sou/Nós”, disco solo dele. Muito legal, por sinal. A entrevista.] e não tenho nada a ver [e nada contra também] com a fornicação dele com a Mallu. Ela parece meio doidinha, muito infantil pra quem tem 16 anos, muito “aérea”. Ou é muuuito esperta e faz todo mundo de bobo. O fato é que ele curte-a. Eu não me importo [muito] com a postura dela, afinal. Cada um na sua, e eu na minha [Bohemia]...

Por falar nisso, os Bitôus vão se reunir pra tocar no Just a Fest, aquele festival legal pra caralho que vai acontecer no Rio e em São Paulo, que trará às planícies tupiniquins o Radiohead [AWAY! Uhúú!]. E o Kraftwerk. E ainda vai ter o Vanguart [tomara que toquem “Cachaça”, hahahaha. Essa eu quero cantar junto, como “Semáforo”]. Legal, poderei ver duas bandas que considero “afudê pra caralho” e ainda assistir outras duas interessantes – sem falar, é claro, em todo o peso histórico-musical [sim, eu uso hífen. E não tou nem aí pro Acordo!] do Kraftwerk. Mas isso não significa muito pra mim, que desconheço as músicas deles.

Falando em bandas da terra da Rainha [Radiohead e “Bitôus”. O “Kraft” é da Alemanha...], comprovo outra convicção irrefutável [prestem atenção visitantes novatos: aqui nesse blog vocês podem vislumbrar – mas de longe, por que detesto aglomerações idiotas! - a Verdade Absoluta. Ela está em cada afirmação deste HUMILDE escriba. Portanto, prestem atenção e não [NUNCA, JAMAIS!] questionem tais sentenças.] a qual cheguei a conclusão no ano passado. Os Stone Roses são a MELHOR banda britânica [... “brotânica” & botânica] que já respirou o poluído ar deste planeta azul! [JOGUEI A BOMBA. ALÔ, LEITORES, “DETECTOR DE POLÊMICAS” LIGADO, não me decepcionem. Quero sangue!]

Claro que, logo em seguida vem o finado Oasis, que desapareceu por volta do ano da graça de Deus de 2000. Um grupo de degenerados sem “a manha” [e sem a menor graça] responde, atualmente, pelo nome da banda que “cometeu” um disco da magnitude de “Definitely Maybe”...

Mudando completamente de assunto, mas ainda no meu mundo. As meninas gostosas da Assembléia [COM ACENTO!!] não olham na minha cara, as bonitas então... mas continuo aí. A Assembléia Legislativa da província de São Pedro do Rio Grande do Sul tem muitas representantes da tão falada e atestada beleza feminina gaúcha. Chega a ser triste, de tão bonito. No verão, como agora, então, os vestidos floreados, os cabelos soltos e a leveza do ar dão uma vivacidade toda especial aos corredores, elevadores e ambientes do Parlamento.

Ainda mais no setor de RH [o temível – pra mim, que não compreendo a lógica dos psicólogos dessa área – setor de Recursos Humanos]. A maior concentração de estagiárias está lá, certamente. Boa parte de grande beleza. Mas beleza física...

Vá saber o que se passa nas cabecinhas no topo daqueles corpinhos. Filosofia, retórica, contestação? Pouco provável. Mas não estou aqui [ou lá, ou aí, dependendo do lugar onde VOCÊ lê isso aqui] pra julgar as pessoas. O que existe no mundo não são verdades ou certezas, apenas opiniões e “achismos”, ou alguns acontecimentos matematicamente pouco prováveis. NADA é definitivo o suficiente pra ser estabelecido como verdade.


Nessa quarta-feira [provavelmente VOCÊ está lendo este texto no dia de publicação], vulgo HOJE, tem show da DAMN LASER VAMPIRES [que relançou no ano passado o disco Gotham Beggars Syndicate, sobre o qual tento terminar “resenha” - imparcial e imprecisa, mas sincera e dedicada! - desde seu lançamento. Ainda este mês termino se o Reverendo Carmelo Caveira assim permitir!] no Santander Cultural. Na apresentação eles terão participações especiais de [ex?] integrantes da Graforréia Xilarmônica.

Mas o que importa é que JIMI JOE subirá ao palco [palco? Nem sei se terá palco...]. Sim, ele, que simplesmente é afudê por ser ELE. E, claro, por ser canhoto! Tudo isso às 9 da noite, por 10 pilas. Estudantes pagam 8. Duas horas antes ainda terá a exibição do filme Ainda Orangotangos, do qual não vou falar pois este post está se alongando muito. Mas o filme é bom. Eu acho. Ainda não vi, não tenho certeza. Sacumequié...

*Vocês podem notar que este post tem um ritmo e um formato bem diferente das atualizações que pipocaram no CE em 2008. Sou foda, e estou voltando a comentar as “coisas da vida” de um jeito foda como sempre - além da humildade, sarcasmo e ironia irretocáveis. Sem concessões, sem leite derramado. Um assunto puxa outro, que por sua vez muda o direcionamento do texto, que começa de um jeito, muda, muda [de novo!] e até – quem sabe! - termina no mesmo jeito. Mas antes de acabar dá mil voltas pelo mundo e deixa o leitor [VOCÊ AÍ!] tonto. Essa é a mensagem. “Mil grau, truta.”
.

15 de jan de 2009

Acordo Ortográfico? F.O.D.A. - O.!

Não li, não sei e NÃO tenho a menor intenção de procurar entender. Me viro muito bem com as regras gramaticais que eu já conheço. Não uso a trema há tempos sem precisar de acordo algum com os lusitanos. E, além do mais, as novas regras nem obrigatórias são.

Por isso digo NÃO [!!] a Reforma Ortográfica. E também porque eu adoro contrariar as pessoas e o senso comum. Mas aí já é outra história, e estre não é o momento de discorrer sobre...

Junto ao “Leal & Valeroso” [segundo os livros de História é valeroso mesmo, com “e”!!] colega jornaleiro Eduardo Herrmann iniciei [graças a inventividade e ao dom que DEEEUS me deu para fazer frases de “nickname” para MSN], há poucos dias, um movimento que não tem ambição menor que ecoar pelos 5 mil e muitos cantos desse Brasil [sil, sil...]

E assim tomou forma o F.O.D.A. - O., sigla para Fundação Organizada de Desobediência ao Acordo Ortográfico. Obviamente, qualquer cacofonia ou algo do gênero referente à sigla é MERA COINCIDÊNCIA, tal qual aquelas estórias de fulano que parecem “chupinhadas” [inventei mais uma palavra, proponho acordo a ABL e seus bundões-mor?] por um autor qualquer de uma novela qualquer – na qual, espertamente, colocam nos créditos algo como “qualquer semelhança com fatos, nomes e blá blá blá é mera coincidência”.

E isso é um manifesto?! Não, pois nem uma argumentação decente [e cheia de cólera] tem. Tá mais pra um “informe”. Quem precisa de um manifesto? Ninguém mais dá atenção a boa retórica mesmo... E não temos a necessidade de fazer manifesto pra dizer ao mundo que não nos importamos com as novas regras da língua. Não estamos preocupados em explicar nada. Queremos dominar mentes, confundir, levantar exclamações e interrogações, deixar o circo [ortográfico] pegar fogo... Ou não. O fato é: pra que tais mudanças a essa altura do campeonato? Eu não sei.

E também já não sei mais o que falar. A mensagem foi passada. Juntem ao F.O.D.A. - O. Paguem rodadas de cerveja para mim. Paguem o ingresso pro show do Little Joy no Opinião, ou da Damn Laser Vampires no Santander Cultural – este último ainda vai ser precedido pelo filme Ainda Orangotangos que, até que enfim, poderei ver.

Tchau.
.

2 de jan de 2009

Saldo de Ano-Novo

Essa é a beleza da coisa toda. Quando todo mundo quer ir pra praia, ficar em casa, dar tchau-tchau pra família, fechar o portão e dizer pro seu cachorro "É nóis até domingo!". Isso é bom. Dá pra tomar aquelas Bohemias beeem geladas durante a tarde. Sair sem dar satisfações, fazer só o que der na telha. Acordar 3 pra meia-noite do dia 31 de dezembro e desejar feliz ano-novo pro cachorro [outro] que está deitado entre as suas pernas na cama, e dormir de novo. Mas tem de se saber lidar com a brincadeira...

O bom é que finalmente vi o [filme] Juno, sobre o qual eu tanto tinha curiosidade. Legal pra caralho. Além dele vi o Stoned, que conta a história do Brian Jones, guitarrista dos Stones que morreu. MUITO legal!

No filme, em determinado momento, ele fala algo pra um produtor que eu acho FUNDAMENTAL pra entender a diferença deles pro "Bitôus": "Cara, os Beatles fazem música pop. Nós estamos aqui pelo BLUES."

E o blues faz toda a diferença.

E ainda tou pra ver "Taxi Driver" e "Dark Knight" e "21 Gramas" até o final do feriadão. "Why so serious, hehehe?"

[Quem quiser ver algum filme e tomar um trago, não necessariamente nessa ordem, avise!]

Nesse momento passa um clipe do Elliott Smith na eMeTêVê, Miss Misery. Comecei a ouvir umas músicas do cara. Meio puxado pra folk, várias músicas só de violão & voz e tal, mas com uma personalidade beem diferente dos clichês folks. Eu achei, pelo menos...

Obs.: FODA-SE [!!] a reforma ortográfica. Pelo menos nos próximos três meses...
Obs 2.: Sem tempo pra postar com links, a hora da internet discada tá acabando, hahaha!
.